domingo, 31 de janeiro de 2016

A Universidade Federal do Pará por meio da Escola de Música abre inscrições para o Projeto Introdução ao Canto Popular


O projeto de Extensão Introdução ao Canto Popular da Escola de Música tem inscrições abertas para a seleção de candidatos nos dias 02 e 04 de fevereiro de 2016 no horário de 8h00 às 12h00. Serão ofertadas 30 vagas para candidatos novos, a partir de 18 anos. Os interessados devem comparecer nos dias 02 e 04 no horário de 8h00 às 12h00, na Sala 103 da Escola de Música da UFPA, na Avenida Conselheiro Furtado, 2007, bairro da Cremação, levando cópia do RG e CPF, comprovante de residência e uma foto 3x4. 

Os candidatos preencherão uma ficha e farão o teste de seleção, que acontece nos dias 16 e 18 de fevereiro de 8h00 às 12h00 na Escola de Música. 

Projeto - O Projeto de Extensão Introdução ao Canto Popular iniciou no ano de 2015, em sua primeira versão com o objetivo de experienciar a metodologia que será utilizada no futuro curso de Canto Popular da Escola de Música da UFPA. Este ano o projeto pretende dar continuidade as atividades iniciadas no ano anterior onde propõe trabalhar: as noções básicas de técnica vocal e execução (performance) do canto popular além de conceitos básicos de teoria musical, leitura de partitura, percepção, solfejo, corporeidade e repertório auxiliando o aluno na sua prática vocal, seja como solista ou em grupo, objetivando levar ao público de jovens e adultos informações importantes para a formação do futuro profissional de canto popular. O projeto tem equipe técnica formada pelos professores colaboradores maestro José Agostinho Fonseca Jr., Dra Ana Daniela Silva Silveira, o violonista e compositor José Maria Bezerra e é coordenado pela professora Joelma Silva Bezerra.

SERVIÇO: 
Inscrições para a seleção ao projeto “Introdução ao Canto popular”. 
Data e horário: 02 e 04 de fevereiro de 8h00 às 12h00. 
Local: Escola de Música da UFPA Av. Conselheiro Furtado, 2007 - Cremação. Sala 103. 
Documentos: 01 foto 3x4, Cópia do RG e CPF, comprovante de residência. 
Inscrições gratuitas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Voltando as Origens do Evangelismo Puro e Simples - 7º Impacto Evangelístico de Carnaval


Desde 2010 nós do ministério “Nação Belém” realizamos o Impacto Evangelístico de Carnaval (IEC), desde então muita coisa mudou! Começamos evangelizando apenas com água no sambódromo de Belém, que fica no Bairro da Pedreira; nessa época nossa única estratégia era abordar as pessoas e oferecer um copo de águas e a partir daí falar da água da vida.

Os anos se passaram e vieram com eles expressivas mudanças, chegamos nos dois últimos anos a ser um bloco de carnaval, o bloco “TÔ COM SEDE”, desfilando na avenida do carnaval de Outeiro com muitos brados de guerra e gritos de júbilo em favor da verdadeira liberdade que está somente em Cristo Jesus.
Neste ano de 2016 ao começarmos nossas orações e intercessões em favor deste IEC, ouvimos claramente Deus dizer que uma nova direção Ele iria nos dar, e deu:

 “Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloquente, nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus, pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado. E foi com fraqueza, temor e com muito tremor que estive entre vocês. Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas consistiram de demonstração do poder do Espírito, para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus.” 1 Co 2: 1-5

Através deste texto ouvimos que neste ano Deus não queria formas humanas, artísticas e persuasivas de evangelismos, mas sim a pregação do evangelho de forma pura e simples, falar da mensagem da cruz. Voltar às origens quando só tínhamos a água e a palavra que saia de nossos lábios.

Não quero negar aquilo que foi feito nos anos anteriores, mas percebemos que quando tínhamos apenas a água nos aproveitávamos mais o tempo com uma pessoa pra falar de cristo, todos evangelizávamos e passávamos a madrugada inteira na avenida. Com a vinda da arte, começamos a fazer evangelismo em massa, mas muitos do nosso grupo se esconderam atrás da arte e passaram a apenas se apresentar de forma artística, poucos evangelizavam de forma pessoal alguém.

Neste ano voltaremos as nossas origens de quando abordávamos alguém com um copo de água e imitávamos Jesus quando ofereceu a água da vida a uma mulher samaritana (Jo 4), vamos pregar “Jesus Cristo, e este, crucificados”.

Pr Rodrygo Gonçalves

O Impacto Evangelístico de carnaval acontecerá novamente na ilha de outeiro, nos dias 5 a 10 de fevereiro, será dividido entre teórico, período de oração e preparação, que será de 5 a7; e pratico, período de evangelismo, que será de 8 a 10. Se você quiser fazer parte é só entrar em contato. 

Fone: 98292-2825 (zap)/ 98216-8555(zap)/ 98952-0967(zap)/ 99297-1777(zap)


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Meu coração ficou apertado com esta noticia!

Com 44% da população de ateus, Holanda transforma igrejas em livrarias, cafés e casas de shows

O mundo atual chega e as coisas antigas vão ficando para trás. É o que ocorreu com igrejas e templos na Holanda, que se transformaram em pubs, cafés, livrarias e até casas de shows.

Essa transformação ocorreu porque as instituições religiosas não têm mais recursos para manter as construções e elas ficam cada vez mais vazias por lá. Afinal, a última pesquisa realizada no país indica que 44% da população são de ateus. Enquanto os católicos ocupam 28%; os protestantes, 19%; os muçulmanos, 5%, e os fiéis das demais religiões, 4% da população.
Vale lembrar também que nem todos os crentes, que ainda são maioria no país, não costumam frequentar igrejas, templos ou locais de culto para praticar seus respectivos dogmas, ao contrário do que acontece em outros países como a Índia, por exemplo.
Alguns desses locais ficaram realmente bonitos, como a livraria Selexyz, que foi construída na igreja de Maastricht. Além disso, uma igreja do século 19 de Amsterdã virou uma casa de shows de rock, pop e sons internacionais, o Paradiso, que conta até com atrações brasileiras, como o Seu Jorge.
Precisamos fazer alguma coisa!!!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

CURIOSIDADES BÍBLICAS

1. Jó é o livro mais antigo da Bíblia. Acredita-se que foi escrito por Moisés, quando esteve no deserto.
2. Foram usados 3 idiomas na confecção da Bíblia: Hebraico e aramaico (Antigo testamento) e grego (Novo Testamento).
3. Foi escrita em aproximadamente 1.500/1.600 anos, por uns 40 autores e contém 66 livros.
4. Texto áureo da Bíblia: João 3: 16.
5. A "Epístola da Alegria", a carta de Paulo aos Filipenses, foi escrita na prisão e as expressões de alegria aparecem 21 vezes na epístola.
6. Quem cortou o cabelo de Sansão não foi Dalila, mas um homem (Jz 16: 19).
7. O nome mais cumprido e estranho de toda a Bíblia é Maer-Salal-Has-Baz - filho de Isaías (Is 8: 3-4).
8. Davi, além de poeta, músico e cantor foi o inventor de diversos instrumentos musicais (Am 6: 5).
9. O nome "cristão" só aparece três vezes na Bíblia (At 11: 26; At 26: 28 e 1 Pe 4: 16).
10. O capítulo 19 de 2 Reis é idêntico ao 37 de Isaías.
11. 1 Cr 16: 8-36 transcreve o Sl 105 na íntegra.
12. O Antigo Testamento encerra citando a palavra “maldição”; o Novo Testamento encerra citando “a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo”.
13. O nome de JESUS consta no primeiro e último versículo do Novo Testamento.
14. Israel é considerada a “menina dos olhos de Deus” (Dt 32: 10; Zc 2: 8).
15. A Bíblia contém cerca de 3.565.480 letras, 773.692 palavras, 31.173 versículos, 1.189 capítulos e 66 livros.
16. O capítulo mais comprido é o Salmo 119.
17. O capítulo mais curto é o Salmo 117.
18. O meio exato da Bíblia é o versículo 8 do Salmo 118.
19. O versículo mais longo está em Ester 8: 9.
20. O versículo mais curto é: "Não matarás" em Êx 20: 13 (10 letras).
21. As tábuas da lei foram feitas por Deus e quebradas por Moisés, e depois feitas por Moisés e reescritas por Deus (Êx 34: 1).
22. Moisés fez o povo beber o ouro do bezerro da desobediência (Êx 32: 19-20).
23. A arca de Noé media 134 m de comprimento, 23 m de largura e 14 m de altura; sua área total nos três pisos era de 9.250 (m²) e tinha um volume total de 43.150 (m³).
24. Noé permaneceu na arca 382 dias, sendo o ano judaico de 360 dias (Gn 7: 9-11; 8: 13-19).
25. Davi foi ungido três vezes obtendo uma gloriosa confirmação (1 Sm 16: 13; 2 Sm 2: 4; 1 Cr 11: 3).
26. Salomão não era o único sábio, havia mais quatro sábios (1 Rs 4: 29-31).
27. Salomão disse 3.000 provérbios e 1.005 cânticos.     (1 Rs 4: 32).
28. O Antigo Testamento apresenta 332 profecias literalmente cumpridas na pessoa de Jesus Cristo.
29. Paulo pregou o maior discurso descrito na Bíblia   (At 20: 7-11).
30. O maior profeta jamais realizou um milagre, contudo foi o pregador mais convincente (Jo 10: 41-42).
31. O "sermão do monte" poderia ser chamado de "sermão da planície" (Mt 5: 1; Lc 6: 17).
32. O Salmo 22 é alfabético - um versículo para cada letra do alfabeto hebraico.
33. O Salmo 119 tem, em hebraico, 22 seções de oito versículos. Cada uma das seções inicia com uma letra do alfabeto hebraico, de 22 letras. Dentro das seções, cada versículo inicia com a letra da seção.
34. No livro Lamentações de Jeremias, os capítulos 1, 2 e 4 tem versículos em número de 22 cada, compreendendo as letras do alfabeto hebraico. O capítulo 3 tem 66 versículos, levando cada três deles, em hebraico, a mesma letra do alfabeto.
35. A expressão "o caminho de um Sábado" corresponde ao caminho permitido no dia de Sábado; a distância que ia da extremidade do arraial das tribos ao tabernáculo, quando no deserto, isto é, cerca de 1.200 metros.
36. Para a leitura completa da Bíblia, são necessárias 49 horas, a saber: 38 horas para a leitura do Velho Testamento e 11 horas para a do Novo Testamento.
37. Para lê-la de forma audível, em velocidade normal de fala, é necessário aproximadamente 71 horas. Se você deseja lê-la em 1 ano, deve ler apenas 4 capítulos por dia.
38. A menor Bíblia existente foi impressa na Inglaterra e pesa somente 20 gramas. Este fabuloso exemplar da Bíblia mede 4,5 cm de comprimento, 3 cm de largura e 2 cm de espessura. Apesar de ser tão pequenina, contém 878 páginas, possui uma série de gravuras ilustrativas e pode ser lida com o auxílio de uma lente.
39. A maior Bíblia que se conhece, contém 8.048 páginas, pesa 547 quilos e tem 2,5 metros de espessura. Foi confeccionada por um marceneiro de Los Angeles, durante dois anos de trabalho ininterrupto. Cada página é uma delgada tábua de 1 metro de altura, em cuja superfície estão gravada os textos.
40. Foi a primeira obra impressa por Gutenberg (vulgata), em sua recém inventada imprensa manual, que dispensava as cópias manuscritas, em 1452, em Mainz – Alemanha.
41. A Bíblia foi escrita e reproduzida em diversos materiais, de acordo com a época e cultura das regiões, utilizando tábuas de barro, peles, papiro e até mesmo cacos de cerâmica/louças (ostracas).
42. Com exceção de alguns textos do livro de Esdras e de Daniel, os textos originais do Antigo Testamento foram escritos em hebraico, uma língua da família das línguas semíticas, caracterizada pela predominância de consoantes.
43. A palavra "Hebraico" vem de "Hebrom", região de Canaã que foi habitada pelo patriarca Abraão em sua peregrinação, vindo da terra de Ur.
44. Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional.
45. A primeira Bíblia em português foi impressa em 1.748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e se iniciou com D. Diniz (1.279-1.325).
46. A primeira citação da redondeza da terra confirmava a ideia de Galileu, de um planeta esférico. Bastava que os descobridores conhecessem a Bíblia. (Is 40: 22).
47. A Bíblia também mostra, em seu livro mais antigo (Jó), que a Terra está suspensa no vazio (Jó 26: 7).
48. A existência de dinossauros, convivendo com humanos, está narrado na Bíblia: o Beemonte (Jó 40: 15-17), e o Leviatã (Jó 41: 1), sendo que, este último, em algumas versões deturpadas da Bíblia, consta como “crocodilo”, o que contradiz o contexto do capítulo.
49. Na Bíblia, também lemos que a luz foi criada antes do Sol, algo que só foi descoberto pela ciência recentemente (Gn 1: 3-5).
50. Lemos que Jesus será a luz da “nova Terra” (Lc 17: 24; Ap 21: 23; 22: 5).
51. Jesus, a luz vista por Paulo, a caminho de Damasco, é mais brilhante que o Sol do meio-dia (At 9: 3; 26: 13-15).
52. A palavra fé, no Antigo Testamento, é encontrada apenas em Hc 2: 4.
53. A palavra "DEUS" aparece 2.658 vezes no Velho Testamento e 1.170 vezes no Novo Testamento, num total de 3.828 vezes.
54. Há na Bíblia 177 menções ao diabo em seus vários nomes.
55. Os livros de Ester e Cantares de Salomão não possuem o nome DEUS.
56. A expressão "Assim diz o Senhor" e equivalentes aparecem cerca de 3.800 vezes na Bíblia.
57. A vinda do Senhor é referida 1.845 vezes na Bíblia, sendo 1.527 no Antigo Testamento e 318 no Novo Testamento.
58. A expressão "Não Temas!" é encontrada 366 vezes na Bíblia, o que dá uma para cada dia do ano e mais uma para os anos bissextos.
59. No Salmo 107, há 4 versículos iguais: 8, 15, 21 e o 31.
60. Todos os versículos do Salmo 136 terminam da mesma maneira.
61. Em Êxodo 3. 14, Deus, pela primeira vez, revela Seu Nome: “Eu Sou Quem Sou”, ou Yahweh (Jeová) - Este é o nome mais comum de Deus no Velho Testamento, aparecendo cerca de 6.800 vezes na língua original, o Hebraico. Em nossa tradução, esse Nome vem traduzido por "Senhor" e aparece 1.853 vezes.
62. Adão - o homem no Jardim do Éden – o seu nome significa "ser humano".
63. À medida que os apóstolos levaram o evangelho pelo mundo, muitas das palavras do Senhor e muitas reminiscências sobre Ele circulavam oralmente. Uma evidência disso ocorre quando Paulo, ao falar aos anciãos de Éfeso, empregou uma declaração de Jesus que não consta de parte alguma dos evangelhos (At 20: 35).
64. Adão e Eva tiveram outros filhos e filhas, o que revela de onde Caim obteve sua esposa (Gn 5: 4).
65. Sara era meio-irmã de Abraão (Gn 20: 12).
66. Eva não comeu uma “maçã”, mas um fruto não especificado (Gn 3: 6).
67. Os magos que visitaram Jesus não eram reis e não eram três, pois a Bíblia diz “uns magos” (Mt 2: 1).
68. A palavra Salmos, em hebraico, significa “louvores” (do grego Psallo = Salmos).
69. A Bíblia tem 3 Autores: o Pai (2 Tm 3: 16); o Filho (Gl 1: 12) e o Espírito Santo (2 Pe 1: 21).
70. Os Salmos 120 ao 134 são conhecidos como “Cânticos dos Degraus”, pois eram cantados na peregrinação a Jerusalém, quando subiam os 15 degraus do templo (15 Salmos).
71. Na leitura da Bíblia, é Deus quem fala aos corações dos homens. Na leitura dos Salmos, geralmente, somos nós quem falamos com Deus.
72. A Bíblia é a eterna Palavra de Deus. Foi dada ao homem por Deus para ser o absoluto, o supremo, o competente, o infalível e imutável padrão de fé e prática.

O Livro de Isaías

1. Também conhecido como “o Evangelho do Antigo Testamento”.
2. É tido como uma miniatura da Bíblia.
3. Tem 66 capítulos, assim como a Bíblia tem 66 livros.
4. A primeira seção tem 39 capítulos/livros e corresponde à mensagem do Antigo Testamento.
5. A segunda seção tem 27 capítulos/livros tratando do conforto, promessa e salvação, correspondendo à mensagem do Novo Testamento.
6. Assim como o NT termina falando do novo céu e nova Terra, o mesmo ocorre no término de Isaías (66: 22).
7. O próprio nome Isaías tem semelhança com o significado do nome de Jesus: Isaías quer dizer Salvação de Jeová e Jesus, Jeová é Salvação.

Algo muito significante é que a Bíblia contém três advertências solenes contra qualquer tentativa de acrescentar (ou diminuir) palavras ao livro inspirado de Deus e esta significação é grandemente acentuada pelo fato de que a primeira de tais advertências foi escrita pelo primeiro de todos os escritores da Bíblia, enquanto que a terceira foi escrita pelo último dos escritores:
Moisés que teve visão, dada pelo Espírito, do passado desconhecido, escreveu a primeira: Dt 4: 2; 12: 32.
Salomão, o homem mais sábio que já viveu, escreveu a segunda: Pv 30: 6; Ec 3: 14;

João, para quem foi dada tão maravilhosa revelação do futuro, escreveu a terceira: Ap 22: 18-19.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Voltamos à luta - Eleições para conselheiros tutelares, neste domingo dia 24/01/2016.

Neste domingo acontecerá novamente a eleição para o conselho tutelar em Belém, depois de tanta confusão ocorrida na ultima eleição (que foi anulada) nesta muita coisa mudou: a eleição será organizada pelo TRE-PA (Tribunal Regional Eleitoral do Pará) e não mais pelo COMDAC (Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente), como deveria ter sido desde o inicio.
Outra mudança foi sobre os locais de votação que aumentaram; antes eram apenas quatro Escolas, agora são sete (Escola Magalhães Barata e Prof. João Nelson Ribeiro - Telegrafo; Prof. Antonio Gomes Moreira Jr. - Maracangalha; Josias Viana e Palmeira de Oliveira Gabriel - Pedreira; Inês Mendonça Maroja - Barreiro; Amância Pantoja - Fátima).

Por conta de tantas mudanças pensamos em desistir, mas Deus nos fez a pergunta: “A quem enviarei? Quem há de ir por mim” (Is 6: 8), olhei pra um lado, olhei pro outro, não tinha como não dizer “eis-me aqui”! Neste momento meu ânimo se renovou, voltamos a luta!

Quero pedir a você que mora nos bairros:  Sacramenta, Maracangalha, Miramar, Barreiro, Telegrafo sem fio, Pedreira, Fátima, parte do Marco, parte da Marambaia e parte do Umarizal para se juntar comigo nesta luta pelos direitos das crianças e dos adolescentes.

“aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.” Isaías 1: 17.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Martin Luther King Jr


O dia 15 de Janeiro é o dia em que Dr. Martin Luther King Jr. completaria 87 anos de idade. E mesmo depois de quase 48 anos de sua morte, o seu discurso de igualdade, não-violência e paz continua vivo e necessário. 

Fica aqui uma pequena homenagem a um grande homem!

sábado, 16 de janeiro de 2016

Classificação da Perseguição Religiosa 2016

 

A Classificação da Perseguição Religiosa lista os 50 países com maior grau de perseguição para com aqueles que seguem a Cristo. Ela é atualizada anualmente com base em pesquisas da Portas Abertas, que consideram as leis no país, a postura das autoridades, da sociedade e da família em relação a cristãos, novos convertidos e igreja.

Um questionário cobrindo esses aspectos determina a posição do país na Classificação. Atualmente, mais de 100 milhões de cristãos são perseguidos por causa de sua fé em Jesus, em mais de 60 nações. Isso faz com que os cristãos sejam o grupo religioso mais perseguido do mundo.

Assim, de acordo com a pontuação nessa pesquisa, a Perseguição Religiosa é dividida em:


Extrema: quando as leis do país são regidas de forma a tirar toda a liberdade do cristão, levando-o à prisão, tortura e morte.

Severa: as leis do país podem não ser específicas quanto ao culto aberto e à religião, mas há perseguição tanto do governo, quanto da família, sociedade e grupo ao qual o cristão pertence. A violência também está presente nesse caso, mas de maneira mais esporádica e pontual. 

Alta: apesar da legislação do país permitir a prática de outras religiões, que não a oficial, grupos religiosos minoritários enfrentam a perseguição, através de violência, abusos de autoridade, ofensas e até prisões.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

1º Re Clamar - Saudade insaciável de Adorar...


O Proposito do Re Clamar era um tempo de Ministração somente a Deus e não a pessoas, o avo foi alcançado. 


Seis ministros revesaram em 5h de adoração começados as 14h até as 19h: Começou com Abnadab da Assembleia de El Shaday, logo depois o ministério Reconciliação (Nosso Grupo). 


continuou com hosana Ramos da Assembleia de Deus da José Bonifácio, Judson Brito e o seu ministério Prostrados, Maxuel Barros, Terminou com o Pr. Calinhos Nunes da Comunidade Adoremos.


Tivemos também a ministração através da Arte Visual com Antenor Junior


Quadro: Não há Avivamento sem a Palavra de Deus


Terminamos com uma palavra do Pr Calinhos Nunes dizendo: É hora de transbordar até derramar sobre todos ao nosso redor.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

parabéns Belém. 400 anos

Hoje é aniversario da minha querida e bela cidade. 
Cidade onde nasci. Cidade que Deus me deu como Nação (Sl 2: 8)
 para aqui ser seu embaixador, parabéns Belém pelos seu 400 anos.

domingo, 10 de janeiro de 2016

Veja a programação dos 400 anos de Belém


Na próxima terça-feira (12), Belém comemora 400 anos. E para marcar a data será realizada uma programação especial, que inclui apresentações musicais, passeios ciclísticos e uma grande alvorada.
Na sexta-feira (08), a “Vila Sorriso” abre a programação no distrito de Icoaraci com shows musicais da banda Espoleta Blues, Delinquentes, Carimbó Sancari e Nelsinho Rodrigues, na Praça Matriz, a partir das 18h. 
Sábado (09), o pré-aniversário terá o grito de carnaval no bairro da Cidade Velha, onde o corredor da folia terá a passagem do bloco Kalango com apresentações do cantor Ricardo Chaves, da banda FB Mania e dos Baladeiros, a partir das 15h.
Outeiro também confirmou programação especial no sábado a noite. O local escolhido foi a Praia Grande, para a realização de shows de bandas regionais como Bruno B.O, Molho Negro, Reggaetown e Viviane Batidão, a partir das 18h. Ainda no sábado, a partir das 19h30, o Teatro Margarida Schivasappa, no Centur, será palco do show musical sobre o poema A Cabanagem, que destaca a importância do processo educacional e social da revolução do povo cabano, na então província do Grão-Pará, durante vigência do Sistema Político Imperial. Na oportunidade, será lançado o livro e CD do poema.
No domingo (10), o Sesi realiza um passeio ciclístico, que pretende reunir cerca de 10 mil ciclistas num percurso de 15 km pelas principais ruas da capital. A largada será às 7h, no Portal da Amazônia com retorno no mesmo local. Na programação, serão sorteadas ainda, 400 bicicletas.
Na Praça Batista Campos, a prefeitura preparou, em parceria com a Embrapa, uma exposição de com apresentação de acervo de pesquisa sobre insetos e abelhas, além de degustação de mel e doação de mudas sustentáveis. A programação tem início às 08h e segue até 13h. Para aqueles que pretendem aproveitar o domingo na Ilha do Mosqueiro, a opção serão as apresentações das bandas República Imperial, Strobo, de Mestre Solano e Tonny Brasil na Praça Matriz, a partir da 20h.
No dia 11, a partir das 19h, o Portal da Amazônia vai se transformar no palco de grandes apresentações musicais que darão início à contagem regressiva para cantar os parabéns à Belém. As atrações confirmadas são: Gang do Eletro, Dona Onete, Fafá de Belém, Israel Novaes e som de aparelhagens.
No tão esperado 12 de janeiro, acontecerá uma grande alvorada em toda a cidade. Os sinos de todas as igrejas católicas de Belém irão badalar a partir das 7h, por dez minutos, despertando a população para as homenagens dos 400 anos. Bandas de música vão tocar em mais de cem locais distribuídos nos bairros da cidade e tiros de canhão serão disparados no Forte do Presépio por volta de 7h15. Uma missa será celebrada às 8h na Catedral da Sé.
Parabéns Belém
O mercado do Ver-o-Peso foi o local escolhido para o parabéns oficial à cidade, com bolo comemorativo com a histórica extensão de 100 metros. Na ocasião, a banda da Guarda Municipal fará apresentação da canção “Belém Meu Amor”, composta por Vicente Malheiros, especialmente para a data. Uma grande ação com serviços de cidadania e saúde será realizada na área do complexo.
A partir das 11h, na Praça dos Estivadores, será inaugurado o monumento alusivo à Belém 400 e apresentação dos projetos “Minha Rua” e “Placas informativas nos pontos turísticos”, para levar informações sobre a história de ruas e pontos turísticos da área do Comércio e Cidade Velha.
Ainda durante a inauguração do monumento, cerca de 7 mil pessoas da igreja evangélica Assembleia de Deus, vão encerrar 400 dias de oração por Belém com um abraço simbólico que vai compreender parte do centro histórico da capital. Na programação está prevista também a inauguração do Colégio Militar, programado para acontecer a partir das 14h30, com a entrega feita pelo Exercito Brasileiro para formação de jovens. A partir das 18h, em solenidade especial, no Hangar Centro de Convenções, serão entregues as medalhas “Belém 400 anos” e “Francisco Caldeira Castelo Branco” a várias personalidades e serão lançados os selos comemorativos ao aniversário, além do livro “A historia de Belém”.
Para encerrar o dia de comemorações, no Teatro da Paz, haverá apresentação da Orquestra Sinfônica da casa e, no Portal da Amazônia, terá a segunda noite de shows com Edilson Moreno, Lia Sophia, Pinduca, Félix Robato, Gaby Amarantos e som de aparelhagem, a partir das 19h.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Natal no Gente Livre


No dia 20 de Dezembro estivemos realizando o Natal na Comunidade Terapêutica (Centro de Recuperação para Dependentes Químicos) Gente Livre. 

Cada aluno da casa recebeu de presente no minimo uma calça, um sapato e uma camisa, comprada por diversas pessoas voluntarias que adotaram um aluno e para presentear e escrever uma carta. Queremos agradecer a cada padrinho, não posso citar o nome de todos aqui, pois foram muitos, que vocês colham os frutos deste plantio.
  
O dia terminou com eles orando pela equipe do Nação Belém e todos os padrinho inclusive os que não puderam estar presentes.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Observando o Texto - Atos 1: 8

                                        
“Mais recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e samária, e até os confins da terra.”

Este texto confronta-nos com o princípio da prioridade. Na obra de expansão do Reino entre as gerações até aos confins da terra lidamos com uma tarefa multifacial e é, portanto necessário refletirmos sobre o conceito da prioridade no ensino missiológico de Cristo.

Chronos’ é o termo utilizado para ‘tempo’ no versículo 6 para a pergunta dos discípulos a Jesus: “... lhe perguntavam: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel ?” A pergunta era absolutamente escatológica pois ‘Chronos’ refere-se ao tempo humano, linear. Era uma pergunta sobre a agenda dos últimos dias. O que estes discípulos, de forma unânime, perguntavam era qual seria o dia, mês e ano da restauração do Reino a Israel.

A forma como esta pergunta foi elaborada mostra a distorção doutrinária daquilo que foi o centro dos ensinos de Jesus no último ano de seu ministério: o Reino de Deus. Quando eles perguntam: “será este” – ‘touto’ – indica que eles esperavam uma restauração imediata com objetivo definido, um rompante de Deus intervindo no mundo da forma como existia na época; “que restauras” - ‘apokathistaneis’ – aponta para uma reconstrução nacional política e o complemento ‘a Israel’ dá um tom político/territorial, a independência de Israel.

Voltando à pergunta inicial: “será este o tempo” do versículo 6 entendemos que o texto poderia optar entre duas possibilidades mais comuns para compilar a resposta de Jesus no versículo seguinte quando o Mestre enfatiza que “não vos compete conhecer tempos ou épocas”. Para a expressão ‘tempos ou épocas’ o texto poderia utilizar a mesma expressão encontrada no versículo 6: “Chronos”. Desta forma Ele estaria dizendo que não era da competência dos discípulos conhecer o ‘tempo humano’ – dia, mês e ano – em que o Reino seria restaurado. Assim Jesus condicionaria o assunto escatológico a um plano humanamente inteligível.

Outra opção textual seria a utilização do termo ‘Kairos’ para ‘tempos ou épocas’ na resposta de Cristo e assim estaria falando que ‘não vos compete conhecer o tempo de Deus’ pois ‘Kairos’ é o termo no Koinê largamente utilizado para ‘tempo divino’: o tempo que regia o Olimpo, “os fatos e acontecimentos que assinalavam um momento certo ou errado de algo acontecer” nas palavras de Tertúlio Conico. Desta forma Jesus estaria dizendo que não era da competência dos discípulos conhecer o ‘tempo de Deus’, o momento apropriado na economia do Pai para que o Reino chegasse.

Para nossa surpresa textual a expressão ‘tempos ou épocas’ no versículo 7 utiliza ambos os conceitos: ‘chronous kai kairous’ – o tempo humano e o tempo divino e com isto o texto afirmava que a prioridade de Jesus não era escatológica: os últimos dias, os eventos finais, a consumação dos séculos; mas sim missiológica quando o versículo 8 inicia com a expressão ‘mas recebereis...Ou seja, em contraposição ao que foi falado anteriormente, o cerne do ensino é: “... recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas”. Com estas palavras Jesus escolhia enfatizar o seu ensino sobre o Reino de Deus: Ele criara uma Igreja para espalhar a Sua Palavra a todos os povos, em todas as gerações, até que o Senhor venha.

Ronaldo Lindório 

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Observando o texto - Mateus 24:14.


Jesus se reunia com seus discípulos, pouco antes de ser elevado aos céus, e responde a estes sobre os sinais que antecederão a sua vinda (v.3). Após dissertar sobre evidências mais cosmológicas (guerras e rumores de guerras, a partir do verso 6) e eclesiológicas (perseguição e falsos profetas, a partir do verso 9) Jesus lança uma evidência puramente missiológica dizendo que "será pregado o Evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim".

O verbo grego do qual traduzimos "e será pregado" tem como raiz kerygma, uma proclamação audível e inteligível do Evangelho, paralela à martyria que evoca um sentido mais pessoal, de testemunho de vida. Esta ação kerygmática aponta para o fato de que o Evangelho será pregado de forma compreensível para aqueles que o ouvem. O "mundo" aqui exposto no texto é a tradução de oikoumene que aponta para "mundo habitado". A idéia textual, portanto, não é geográfica, territorial, mas sim demográfica, onde há pessoas, mostrando que este Evangelho do Reino será pregado kerygmaticamente, inteligivelmente, em todo o mundo habitado. A forma de isso acontecer, segundo o texto, é através do testemunho a todas as nações. Podemos traduzir o "para testemunho" por "através do testemunho" usando uma ótica mais literal para a preposição. A raiz do termo "testemunho" aqui utilizado é martyria que nos ensina que esta ação proclamadora, kerygmática, do Evangelho acontecerá através de uma Igreja martírica, que tenha o caráter de Cristo. Ou seja, apenas os salvos pregarão este Evangelho do Reino. Apenas a Igreja, de fato, redimida, cumprirá a missão.

Cristo finaliza a frase dizendo que o testemunho chegará a todas a nações, onde traduzimos o termo ethnesin, de ethnia, para nações, ou seja, grupos lingüistica e culturalmente definidos. Poderíamos parafrasear o verso 14 dizendo que "o Evangelho do Reino será proclamado de forma inteligível e compreensível por todo o mundo habitado, através do testemunho martírico, de vida, da Igreja, a todas as etnias definidas". A frase final nos diz que "então virá o fim" e "fim" aqui (telos) aponta para a volta do Senhor Jesus, ligada comumente à sua parousia, seu retorno.


Portanto creio que o perfil da Igreja que Jesus tinha em mente era justamente um grupo de salvos com postura martírica e kerygmática. Que ama o Senhor e o anuncia ao mundo. Que testemunha com sua vida, mas também elabora teologicamente a mensagem a ser pregada. Que tem ação evangelística e se preocupa com o conteúdo desta mensagem. 
                                                                 Ronaldo Lindório

sábado, 2 de janeiro de 2016

De 15 a 16, repetições, inovações e prosseguimento.

O sábio Salomão deixou bem claro:
“...e não há nada de novo debaixo do sol.” Eclesiastes 1.9
E como a Palavra, que é vida, tocou minha mente, pus-me a pensar e julgar os eventos a minha volta: fim de ano, definições para o ano novo, realizações e conquistas no ano findo, debilidades e fracassos que aconteceram ou se repetiram, enfim: a vida como ela é, altos e baixos.
Mas se ela é uma eterna repetição, pois “isso já existia nas eras antes de nós” (Eclesiastes 1.10) porque eu deveria me preocupar em estudar?; ou porque não aceitar o que se é imposto, mesmo que por capricho de autarquias? Ou porque criticar e lutar por mudanças sobre algo que definitivamente ocorre a tantos anos?
Pensando dessa forma, sente-se uma fraqueza, um silenciar, quase nada absoluto, pois realmente entende-se a ‘nadificação’ das suas atitudes, contrárias ou não. Quer dizer, toda saliva que se gastou por defender seus ideais, que os exemplos históricos, percepção de mundo e livros abalizaram; ou o tempo de escrita dos textos compartilhados que o identificam como pensador não levado por correntes faccionais ou mentecaptos arruaceiros, muito menos parceiros destes que, sem razão, se satisfazem com baderna; ou mesmo o tempo de lágrimas, acreditando ano após ano que haveria mudança, mostra-se nada.
Vaidade, bolha de sabão, lufada suave de vento. (Eclesiastes 1.2)
...
Ainda bem que o cristianismo não nos chama à conformidade, pelo menos não o Cristianismo Puro que Jesus nos deixou. O próprio Pregador em Eclesiastes nos convida a ir além das repetições: “eu disse a mim mesmo: testarei...” (Eclesiastes 2.1)
Por mais ‘nadificante’ que sejam, minhas atitudes e pensamentos podem gerar outras ações e pensares, pois levando em consideração que tudo se repete, provavelmente, houve algo inicial que se repetiu, logo, porque eu não posso repetir com maestria a ponto de inovar?
Testarei! Provarei! Pois já fizeram antes de mim, pois é repetição, porém numa dessas repetições algo poderá ser inovado e ao invés de somente repetir, será repetido de forma inovadora! Algo que a própria Bíblia chama de Esperança.
Por isso os profetas não se calavam e falavam contra os Reis que faziam em prol do bem do povo, mas esqueciam do DEUS que os colocou como reis, e apesar dos profetas que apenas concordavam com o rei eles criticavam as atitudes reais; por isso também o pastorzinho de ovelhas esperou o SENHOR que estabeleceu o Rei, tirar o Rei do trono, para então assumir o Reino (e não venha me dizer que ele ficou orando para não tocar no ungido!), todos esses tinham Esperança que a Palavra de DEUS seria cumprida, apesar das repetições que ocorriam.
Ou seja, apesar das repetições posso inovar e chegar ao ponto onde a Esperança brilha forte e ofusca o medo, a dor, as pedradas, me fazendo não ver os que não me incentivam ou puxam para trás, mostrando-me que existem outros esperançosos prosseguindo.
Quem sabe é isso que Paulo quer dizer com o “...esquecendo-me das coisas que para trás ficam...” (Filipenses 3.13; Salmo 45.10; Hebreus 6.1), essas ‘coisas’ seriam os que se conformam com as repetições e nunca inovam e não chegam a experimentar o real significado de Esperança.
Então findo com essa felicitação:
Não se conforme com as repetições, é possível que com muito esforço você consiga inovar e chamar outros para prosseguir para o “alvo da soberana vocação”, ou seja, viver Esperança.
Que 2016 repita 2015. Continuarei com as críticas e julgamentos, ensinando aos leitores a pensar com a mente de Cristo para inovar, prosseguir e viver a Esperança.
Feliz 2016!
Na Paz do SENHOR JESUS, que é a verdadeira Esperança.
Judson Brito, que espera inovar em 2016